top of page

Conjugando o verbo "morcegar"_ Flashmob #19


Flashmob 19

Não é exagero dizer que alguns eventos são feitos para durar. É o caso da Flashmob.

No último sábado, 17 de setembro de 2022, aconteceu a 19ª edição da festa Flashmob, capitaneada pelo DJ Clarck (Madame), tal qual eu ainda não tivera ido à nenhuma de suas edições anteriores. O local escolhido para celebrar bons sons foi o bar Railway Beer, localizado na vila de Paranapiacaba (Santo André, SP). A casa é pequena, porém aconchegante, com variedade de cervejas, drinks e lanches. Apesar da pista se estender até o bar, ela consegue ser suficientemente escura (sem precisar exagerar) para aqueles que apreciam um bom e velho “inferninho”. Para algumas pessoas o termo “inferninho” pode até soar pejorativo, muito pelo contrário: veteranos de guerra das noites adoram inferninhos.


O evento conseguiu encher a casa com pessoas das mais variadas idades e, pelo que pude constatar conversando com algumas daquelas pessoas, também haviam vindo de diversos cantos de São Paulo, até mesmo dos cantos mais extremos. O que torna a Flashmob algo, de fato, a se apreciar.


A respeito do som, é difícil ser imparcial e não levar o assunto para o campo pessoal, já que a proposta da festa é voltada à apreciadores de Gothic Rock, Post-Punk, Darkwave e suas ramificações. E, bem... eu era, ali, um dos apreciadores de tais estilos. Mas é verdade que já presenciei tantos eventos com a mesma proposta, contudo sem uma curadoria descente: com som muito baixo, ou muito alto, com setlists perdidos ou extremamente presos somente a hits de outrora. Dito isso, não é exagero dizer que alguns eventos são feitos para durar, pois a Flashmob vai na contramão do “mais do mesmo”, mesclando aqueles ótimos sons vindos das profundezas do fim da década de 1970, passando por hinos darks dos anos 80, até chegar em pérolas recém-lançadas, sem medo de errar.


É certo dizer que, apesar do frio cortante da noite citada, não creio que alguém tenha saído dali sem satisfação. Se uma festa é dedicada a morcegos, foi lá que vi muitos voos rasantes. Diversão garantida nas mãos de um quarteto que sabe o que faz (os DJs Zauber, Clarck, Zowie e Edu). E, se a noite foi boa para todos os convivas, o mérito também deve ser dado àqueles que estavam ali para se divertir, já que o público estava animadíssimo, e isso, com certeza reflete em um bom evento.


Para quem não foi, a próxima Flashmob está marcada para dezembro, dia 10. Faça um favor a si mesmo e vá.


Algumas fotos, por Dimitry Uziel

(mais imagens no Instagram da Bunnyhaus)


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page